O Projeto Interdisciplinar, do 8.º ano, tem como tema “Gritos Silenciosos” e como base o conto “O Silêncio”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, como forma de homenagem à sua autora, no ano em que se comemora o centenário do seu nascimento.

DAC (Domínios de Autonomia Curricular)
Projeto interdisciplinar – GRITOS SILENCIOSOS – 8.º ano
Ponto de Partida: “O Silêncio”, de Sophia de Mello Breyner Andresen

O Projeto Interdisciplinar, do 8.º ano, tem como tema “Gritos Silenciosos” e como base o conto “O Silêncio”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, como forma de homenagem à sua autora, no ano em que se comemora o centenário do seu nascimento.

O conto foi lido e analisado nas aulas da disciplina de Português, e serviu como ponto de partida e de motivação para a operacionalização e concretização das atividades propostas pelas diversas disciplinas, ao longo do ano letivo 2019/ 2020.

Na disciplina de História, no início deste ano letivo, foi abordado o movimento artístico Expressionismo e, depois, solicitou-se aos alunos a realização das tarefas seguintes:

  1. Estabelecer uma ligação entre a obra expressionista O Grito, de Edvard Munch, e o título do projeto interdisciplinar GRITOS SILENCIOSOS;
  2. Apresentar argumentos que justifiquem o título do projeto interdisciplinar GRITOS SILENCIOSOS;
  3. Inspirar-se no que foi lecionado na disciplina de História sobre o Expressionismo e recriar uma obra expressionista, numa folha de papel de Desenho Cavalinho A4;
    Ou
    Recriar uma obra de outra corrente artística, de acordo com as características, técnicas e cores usadas pelos artistas pertencentes ao Expressionismo, numa folha de papel de Desenho Cavalinho A4;
    Ou
    Recriar o lema do Colégio, deste ano letivo, Quem cuidará da vida?, de acordo com as características, técnicas e cores usadas pelos artistas pertencentes ao Expressionismo, numa folha de papel de Desenho Cavalinho A4.

Deste modo, expõem-se os trabalhos realizados pelos alunos das Turmas A e B, do 8.º ano.

01
02
03

Expressionismo

Localização, no tempo e no espaço, do Expressionismo:
Tempo: 1903 – 1930 / Espaço: Alemanha.


Contextualização do aparecimento do Expressionismo, nomeadamente as causas/razões do seu surgimento:

O Expressionismo surgiu como reação à objetividade do Impressionismo e às limitações de uma pintura confinada à perceção visual.

A rapidez do desenvolvimento tecnológico, os excessos da industrialização, os conflitos sociais e ideológicos, o crescimento desenfreado das áreas urbanas e a aceleração do consumo, tinham introduzido um mal-estar social e uma crise de valores que afetaram a atividade artística.

Assim, os Expressionistas refletem sobre as contradições de uma época que oscila entre as grandes inovações científicas e conquistas da tecnologia e os choques ideológicos e os conflitos bélicos que atingiram proporções trágicas (I Guerra Mundial). Impulsionados pelas novas pesquisas sobre o conhecimento do indivíduo (de que Freud foi o pioneiro), os expressionistas assumem-se como a linha avançada de uma nova sensibilidade criadora, tendo como lema o experimentalismo, a originalidade e o espírito de rutura com o passado.

Refletem sobre a aceleração das transformações sociais, culturais e políticas do tempo em que se inserem.


strong>Principais características do Expressionismo:

  • Destruição dos conceitos e rejeição dos valores estéticos tradicionais;
  • Criação de novas linguagens artísticas;
  • Distanciamento em relação à sociedade;
  • Utilização expressiva da cor e da forma;
  • Contrapõe uma pintura mais intensa, por vezes dramática, decorrente do mundo das emoções e das sensações interiores;
  • Mais do que representar o mundo exterior, as telas deviam converter-se na expressão sensível dos mais profundos sentimentos do artista/pintor, através de cores intensas, formas violentas e pinceladas bruscas, caracterizando uma pintura cheia de energia e vitalidade.

Domínios de atividade artística que o Expressionismo abrangeu: pintura, escultura, arquitetura, literatura, teatro, música e cinema.